Conheça a história do câncer de Neguinho da Beija-Flor : 2a fase da Campanha Nacional sobre o Câncer
9 de março de 2018
Oncocentro seleciona Acadêmico(a) de Enfermagem
19 de abril de 2018

Com uma linguagem descontraída e abordagem positiva, pacientes de câncer têm contado no YouTube sua jornada para superar a doença, que deve atingir quase 600 mil pessoas no Brasil em 2018, segundo estudo divulgado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca). O portal G1, da Globo fez esta matéria e nos transcrevemos para vocês …

Lorena Reginato – Careca TV

Em 2015, Lorena foi diagnosticada com câncer no cérebro aos 11 anos e dividiu em seu canal, o Careca TV, toda sua história com a doença. Alguns vídeos tiveram milhões de visualizações e, embora recebesse muitas mensagens solidárias, o canal de Lorena também foi alvo de hackers, que tiraram do ar alguns vídeos com milhares de visualizações em 2016.

Após dois anos de tratamento, a menina moradora de Jaú (SP) está curada e continua postando vídeos no Careca TV, atualmente com quase 2 milhões de inscritos. O assunto agora são as suas conquistas na recuperação e games. Abaixo um vídeo onde ela conta um pouquinho das últimas novidades do canal.

Isadora Fernandes

A estudante Isadora descobriu que tinha câncer no ovário aos 19 anos. Sem antecedentes na família, ela estava em Botucatu (SP), onde estudava, quando começou a sentir pontadas no “pé barriga” após fazer xixi. Em maio de 2017, ela postou o primeiro vídeo sobre a doença em seu canal no YouTube, contando como foi o diagnóstico do câncer – que tem quase 450 mil visualizações. Isadora operou em abril de 2017 e, desde outubro, está no período de remissão – termo utilizado na medicina quando não há sinais da atividade da doença, mas não é possível concluir como cura. Abaixo um vídeo onde ela conta como foi descobrir que tinha câncer.

Ana Ávila e Dani Israel – Força Gurias

Ana Ávila, de 37 anos, e Dani Israel, de 31, são os rostos do canal Força Gurias, criado em agosto de 2016 para falar sobre o câncer de mama “de forma descontraída e positiva”. A consultora de imagem e a diretora de cinema, respectivamente, se conheceram no consultório da mastologista em Porto Alegre e resolveram fazer os vídeos para compartilhar informações, dicas e entrevistas com médicos sobre a doença. Ana acabou de fazer a reconstrução mamária, dois anos após receber o diagnóstico. Já Dani terminou o tratamento e está agora na fase de controle. Abaixo um vídeo onde elas contam o que é o canal.

Se você curtiu o post e tem alguma dúvida, fale com a gente … teremos todo prazer em ajudar.

WhatsApp Fale via WhatsApp